A agência de classificação de risco Fitch rebaixou o Brasil e a nota de crédito do País caiu de BBB- para BB+. Um novo rebaixamento pode vir nos próximos meses, porque a agência colocou o rating brasileiro em perspectiva negativa. Com isso, o Brasil perdeu o selo de bom pagador para mais uma agência. A Standard & Poor’s (S&P) já havia tirado o grau de investimento do País. A perda do grau de investimento vem um dia depois de a presidente Dilma Rousseff encaminhar ao Congresso mensagem propondo a redução da meta de superavit primário de 2016 de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB) para 0,5%. O resultado, porém, pode ser zerado, caso sejam abatidas despesas de até R$ 30,5 bilhões com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), por exemplo. A redução da meta fiscal foi uma derrota para o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que pode deixar o cargo nos próximos dias. Ele já avisou ao Palácio do Planalto que está fora. A presidente Dilma pediu a ele, no entanto, que permaneça mais um tempo à frente da Fazenda até que o novo ministro seja escolhido. A equipe de Levy também já avisou que deixará o ministério.

 

 

 

Fonte: www.ademigo.com.br

Autor
evoimov

Compartilhe

Facebook Twitter Google+ linkedin email Outras Redes